Resultados da pesquisa por: Carlos Drummond

Desejo a você…

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Fruto do mato, cheiro de jardim, namoro no portão, domingo sem chuva, segunda sem mau humor, sábado com seu amor, filme do Carlitos, chope com amigos, crônica de Rubem Braga, viver sem inimigos, filme antigo na TV, ter uma pessoa especial e que ela goste de você. Música de Tom […]

Por Dejovu, Há

Receita de ano novo

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar um belíssimo ano novo, cor de arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido – mal vivido talvez ou sem sentido. Para você ganhar um ano, não apenas pintando de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas […]

Por Dejovu, Há

Namorados

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namoro de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, de saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é […]

Por Dejovu, Há

Amizade

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Um amigo íntimo – de si mesmo. O amigo que se torna inimigo fica incompreensível; o inimigo que se torna amigo é um cofre aberto. A amizade é um meio de nos isolarmos da humanidade cultivando algumas pessoas. É preciso regar as flores sobre o jazigo de amizades extintas. Como […]

Por Dejovu, Há

Resíduo

Autor: Carlos Drummond de Andrade

De tudo fica um pouco. Do meu medo. Do teu asco. Dos gritos gagos. Da rosa Ficou um pouco. Fica um pouco de luz captada no chapéu. Nos olhos do rufião de ternura fica um pouco (muito pouco). Pouco ficou deste pó De que teu branco sapato se cobriu. Ficaram […]

Por Dejovu, Há

Reconhecimento do Amor

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Amiga, como são desnorteantes os caminhos da amizade. Apareceste para ser o ombro suave onde se reclina a inquietação do forte ( ou que forte se pensava ingenuamente ). Trazias nos olhos pensativos a bruma da renúncia: não querias a vida plena, tinhas o prévio desencanto das uniões para toda […]

Por Dejovu, Há

O poema de sete faces

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Quando nasci, um anjo torto desses que vivem na sombra disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida. As casas espiam os homens que correm atrás de mulheres. A tarde talvez fosse azul, não houvesse tantos desejos. O bonde passa cheio de pernas: pernas brancas pretas amarelas. Para que tanta perna, […]

Por Dejovu, Há

O que se passa na cama

Autor: Carlos Drummond de Andrade

(O que se passa na cama é segredo de quem ama.) É segredo de quem ama não conhecer pela rama gozo que seja profundo, elaborado na terra e tão fora deste mundo que o corpo, encontrando o corpo e por ele navegando, atinge a paz de outro horto, noutro mundo: […]

Por Dejovu, Há

O Amor antigo

Autor: Carlos Drummond de Andrade

O amor antigo vive de si mesmo, não de cultivo alheio ou de presença. Nada exige, nem pede. Nada espera, mas do destino vão nega a sentença. O amor antigo tem raízes fundas, feitas de sofrimento e de beleza. Por aquelas mergulha no infinito, e por estas suplanta a natureza. […]

Por Dejovu, Há

Necrológio dos desiludidos do amor

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Os desiludidos do amor estão desfechando tiros no peito. Do meu quarto ouço a fuzilaria. As amadas torcem-se de gozo. Oh quanta matéria para os jornais. Desiludidos mas fotografados, escreveram cartas explicativas, tomaram todas as providências para o remorso das amadas. Pum pum pum adeus, enjoada. Eu vou, tu ficas, […]

Por Dejovu, Há

Legado

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Que lembrança darei ao país que me deu tudo que lembro e sei, tudo quanto senti? Na noite do sem-fim, breve o tempo esqueceu minha incerta medalha, e a meu nome se ri. E mereço esperar mais do que os outros, eu? Tu não me enganas, mundo, e não te […]

Por Dejovu, Há

Canção amiga

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Eu preparo uma canção em que minha mãe se reconheça todas as mães se reconheçam, e que fale como dois olhos. Caminho por uma rua Que passa por muitos países. Se não me vêem, eu vejo E saúdo velhos amigos. Eu distribuo um segredo Como quem ama ou sorri. No […]

Por Dejovu, Há

Ausência

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência […]

Por Dejovu, Há

A um ausente

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Tenho razão de sentir saudade, tenho razão de te acusar. Houve um pacto implícito que rompeste e sem te despedires foste embora. Detonaste o pacto. Detonaste a vida geral, a comum aquiescência de viver e explorar os rumos de obscuridade sem prazo sem consulta sem provocação até o limite das […]

Por Dejovu, Há

As sem-razões do amor

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Eu te amo porque te amo. Não precisas ser amante, e nem sempre sabes sê-lo. Eu te amo porque te amo. Amor é estado de graça e com amor não se paga. Amor é dado de graça, é semeado no vento, na cachoeira, no eclipse. Amor foge a dicionários e […]

Por Dejovu, Há

Assanhamento

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Que venha o censo de 70 e com ele venha a recenseadora mais bacana, aquela que ao dizer, com voz de acúcar (a doce voz é a melhor senha): “Preencha direitinho este questionário, por favor”, tenha sempre dos homens a resposta: “Por você, minha flor, preencho tudo, sou capaz até […]

Por Dejovu, Há

Amor, pois que é palavra essencial

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Amor – pois que é palavra essencial comece esta canção e toda a envolva. Amor guie o meu verso, e enquanto o guia, reúna alma e desejo, membro e vulva. Quem ousará dizer que ele é só alma? Quem não sente no corpo a alma expandir-se até desabrochar em puro […]

Por Dejovu, Há

Máquina do Tempo

Autor: Carlos Drummond de Andrade

E como eu palmilhasse vagamente uma estrada de Minas, pedregosa, e no fecho da tarde um sino rouco se misturasse ao som de meus sapatos que era pausado e seco; e aves pairassem no céu de chumbo, e suas formas pretas lentamente se fossem diluindo na escuridão maior, vinda dos […]

Por Dejovu, Há

Além da Terra, Além do Céu

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Além da Terra, além do Céu, no trampolim do sem-fim das estrelas, no rastro dos astros, na magnólia das nebulosas. Além, muito além do sistema solar, até onde alcançam o pensamento e o coração, vamos! vamos conjugar o verbo fundamental essencial, o verbo transcendente, acima das gramáticas e do medo […]

Por Dejovu, Há

Ainda que mal

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Ainda que mal pergunte, ainda que mal respondas; ainda que mal te entenda, ainda que mal repitas; ainda que mal insista, ainda que mal desculpes; ainda que mal me exprima, ainda que mal me julgues; ainda que mal me mostre, ainda que mal me vejas; ainda que mal te encare, […]

Por Dejovu, Há

A Folha

Autor: Carlos Drummond de Andrade

A natureza são duas. Uma, tal qual se sabe a si mesma. Outra, a que vemos. Mas vemos? Ou é a ilusão das coisas? Quem sou eu para sentir o leque de uma palmeira? Quem sou, para ser senhor de uma fechada, sagrada arca de vidas autônomas? A pretensão de […]

Por Dejovu, Há

O chão é cama

Autor: Carlos Drummond de Andrade

O chão é cama para o amor urgente, amor que não espera ir para a cama. Sobre o tapete ou duro piso, a gente compõe de corpo e corpo a úmida trama. E para repousar do amor, vamos a cama.

Por Dejovu, Há

Inconfesso Desejo

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Queria ter coragem Para falar deste segredo Queria poder declarar ao mundo Este amor Não me falta vontade Não me falta desejo Você é minha vontade Meu maior desejo Queria poder gritar Esta loucura saudável Que é estar em teus braços Perdido pelos teus beijos Sentindo-me louco de desejo Queria […]

Por Dejovu, Há

Ter ou não ter namorado

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Quem não tem namorado é alguém que tirou férias remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabira, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão é fácil. […]

Por Dejovu, Há

Torcida da sua vida

Autor: Carlos Drummond de Andrade

Mesmo antes de nascer, já tinha alguém torcendo por você. Tinha gente que torcia para você ser menino. Outros torciam para você ser menina. Torciam para você puxar a beleza da mãe, o bom humor do pai. Estavam torcendo para você nascer perfeito. Daí continuaram torcendo… Torceram pelo seu primeiro […]

Por Dejovu, Há