Sou velho

Por Dejovu em

Sou velho
e isso me dá o direito
de dizer o que bem entendo
e cortar a conversa quando me convém.
Sou velho
e uma lei maior
subentendida e explícita
nas entrelinhas da vida
me protege.

Porque já ví de tudo e sei de tudo
tenho este olhar superior
e este sorriso condescendente.
Porque já nada espero
tenho a calma final
de quem já nada espera.

Sou velho
e os meus cabelos brancos
e estas rugas
são sinais, meus sinais
de um parto iminente:
sou nascituro de um mundo diferente.

Sou velho
e isso me torna invulnerável
e respeitável
e comparável
às porcelanas preciosas de um antiquário.

Autor: Telma Mendes Casa

Categorias: Reflexão

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.