Poemas

Por Dejovu em

0s poemas alimentam minha alma
É um pouco de mim que deixo neles
Que quando tu os lê por instantes
Faço parte de ti e tu me sentes

São eles a indefinição do meu eu
Ou o meu eu, em vagos traços!
E jamais saberei como tu os viste
Como tu me viu naquele minuto e
Onde tu vai deixar parte de mim

Quando tu leres o meu poema
Digo-te, não acredite em tudo
Às vezes são verdades de instantes
Ou uma fantasia verdadeira
São meus camaleões
Que deixo aqui no papel

Autor: Sandra Azevedo Mello

Categorias: Reflexão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.