Sonho da Esposa

Por Dejovu em

Eu dormia, mas meu coração velava.

Eis o amado à minha porta, dizendo: Abre amiga, estou cansado, com muito frio, preciso de acolhida.
– O que farei? Tirei minha túnica, como revestí-la? Lavei meus pés, por que sujarei de novo?

Meu bem amado tentou abrir, meu coração tremeu!
Abrí-lhe a porta, mas o amigo desapareceu!
Minha demora em responder-lhe impediu o encontro.
Saí de casa à sua procura e tive desencontros.
Fui ferida e tentada a não seguir em frente,
mas a lembrança do meu amado, levou-me adiante.

– Onde estará o teu amado, ó amiga bela?
– Ele apascenta entre os lírios do meu jardim!

Autor: Autor Desconhecido


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.