Benção ou Desastre?

Por Dejovu em

Um homem que vivia no norte da China, perto da fronteira, era hábil na interpretação dos acontecimentos. Certo dia, por nenhum motivo aparente, o cavalo de seu filho saiu correndo em disparada e desapareceu do outro lado da fronteira, na terra dos nômades. Todos procuraram consolá-lo, menos seu pai:

– Como você pode estar certo de que isso não é uma bênção?

Alguns meses depois, o cavalo voltou, trazendo consigo um esplêndido garanhão nômade. Todos o congratularam, menos seu pai:

– Como você pode estar certo de que isso não é um desastre?

A família ficou enriquecida com o belíssimo animal, que o filho adorava montar. Até que um dia o rapaz caiu e quebrou o quadril. Todos foram consolá-lo, menos seu pai:

– Como você pode estar certo de que isso não é uma bênção?

Um ano depois, os nômades atravessaram a fronteira à força. Todo homem capacitado foi obrigado a tomar o arco e ir para a guerra. Os chineses perderam nove de cada dez homens. Foi somente porque o rapaz ficara aleijado que pai e filho sobreviveram para cuidar um do outro.

Verdadeiramente, as bênçãos se tornam desastres, e os desastres bênçãos. As mudanças não tem fim, nem o mistério da existência pode ser sondado.

Autor: Taoismo

Categorias: Metáforas

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.