Metáforas

O velho e o menino

Autor: Soélis Sanches

Era manhã, começava o raiar de um novo dia, resolvi ir até à janela do apartamento, e, então, eu vi um menino correndo pela calçada todo sorridente, seus pezinhos e suas mãozinhas encardidos pelas sujeiras eram sinais de que há muito tempo não viam um sabonete e uma água. No Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

Aprendendo com as águias

Autor: Maria Aparecida Giacomini Dóro

De todas as aves, a que mais amo e admiro é a águia. Ela é usada como símbolo dos que confiam em Deus. Representa coragem e resistência. Acredito que, se balizássemos nossas vidas pelos princípios instintivos das águias, seríamos muito mais fortes, determinados, corajosos, confiantes, criativos. Experimentaríamos abundantemente a paz, Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

Água cortada

Autor: Fabio Batista Fernandes

Um longo período de estiagem mudou completamente a paisagem nas terras do bom José. José e sua família sentiram na pele o sofrimento causado pela falta d’água naquela região. Nunca antes foi visto um período tão longo sem chover uma única gota nas terras do bom José. Seus empregados, um Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

A Estrada e a Ponte

Autor: Soélis Sanches

Numa simples e humilde estradinha que ligava várias cidades pequenas, único acesso daquelas comunidades, havia uma velha ponte de madeira. Debaixo da velha ponte passava um riacho que na época das chuvas enchia-se o seu leito, e vez por outra, por pouco não cobria a velha ponte de madeira. A Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

Picasso e a foto

Autor: Pierre Longin

Um dia, o marido de uma mulher cujo retrato estava sendo pintado por Picasso foi ao ateliê do grande mestre. Picasso mostrou-lhe o quadro quase terminado e perguntou: “O que acha ?! “Bem”, respondeu o marido um pouco constrangido, “não está muito parecido com a minha mulher…” “Ah ! disse Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

Os perigos de andar sem rumo certo

Autor: Autor Desconhecido

Certa vez um Cavalo-Marinho pegou suas economias e saiu em busca de fortuna. Não havia andado muito, quando encontrou uma Águia, que lhe disse: – “Bom amigo. Para onde vais?” – “Vou em busca de fortuna”, respondeu o Cavalo-Marinho, com muito orgulho. – “Estás com sorte”, disse a Águia. “Pela Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

Os deveres divididos

Autor: Nossrat Peseschkian

“Não posso suportar mais! As tarefas são como montanhas que já não posso mover. De manhã cedo tenho de despertar-te, arrumar a casa, limpar os tapetes, cuidar das crianças, fazer compras no bazar, preparar teu prato de arroz favorito para a janta e ainda fazer-te agrados durante a noite.” Isso Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O viajante sedento

Autor: Autor Desconhecido

Lentamente, o sol se havia ocultado e a noite havia caído por completo. Pela imensa planície da Índia deslizava um trem como uma descomunal serpente queixosa. Vários homens compartilhavam um vagãoe, e como faltavam muitas horas pra chegar ao destino, decidiram apagar a luz e por-se a dormir. O trem Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O vendedor de balões

Autor: Autor Desconhecido

Era uma vez um velho homem que vendia balões numa quermesse. Evidentemente, o homem era um bom vendedor, pois deixou um balão vermelho soltar-se e elevar-se nos ares, atraindo, desse modo, uma multidão de jovens compradores de balões. Havia ali perto um menino negro. Estava observando o vendedor e, é Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O Rei Alfredo

Autor: William J. Bennett

Na Inglaterra, há muitos anos, reinava um monarca chamado Alfredo, homem sábio e justo, foi um dos melhores reis que o país já teve. Até hoje, séculos depois, ainda é conhecido como Alfredo, o Grande. A época do seu reinado era de dias difíceis para a Inglaterra. O país foi Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O preço de uma semente

Autor: William J. Bennett

Um marido não queria mais viver com a mulher e resolveu se divorciar. Mas o casal tinha um filho recém-nascido, e tanto o pai quanto a mãe queriam ficar com o bebê. Foram consultar o juiz e a mulher argumentou: – Carreguei a criança no ventre nove meses. Amamentei-o em Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O perigo dos pressupostos

Autor: Autor Desconhecido

Abriu a porta e viu o amigo que há tanto não via. Estranhou que ele viesse acompanhado por um cão. Cão forte, saltitante e com um ar agressivo. Abriu a porta e cumprimentou o amigo, efusivamente. – “Quanto tempo!” – “Quanto Tempo” ecoou o outro. m091099 O cão aproveitou a Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O pêlo do leão

Autor: Autor Desconhecido

Numa aldeia nas montanhas da Etiópia, um rapaz e uma moça se apaixonaram e se casaram. Por algum tempo foram perfeitamente felizes, mas então os problemas chegaram à casa deles. Começaram a ver os erros um do outro nas pequenas coisas – ele a acusava de gastar muito no mercado, Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O peito do pintarrocho

Autor: William J. Bennett

Lenda indígena americana narrada por Flora Cooke Há muitos e muitos anos, numa região muito fria do extremo Norte, existia apenas um fogo. Um caçador e seu filho tomavam conta de uma fogueira, mantendo-a acesa dia e noite. Sabiam que, se o fogo se apagasse, as pessoas morreriam congeladas e Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O pãozinho

Autor: William J. Bennett

Há muitos anos, houve uma grande fome na Alemanha, e os pobres sofriam muito. Um homem rico, que amava crianças, chamou vinte delas e disse: – Nesta cesta há um pão para cada um de vocês. Peguem e voltem todos os dias, até passar esta época de fome. Vou lhes Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

o morro

Autor: William J. Bennett

– Não consigo subir nesse morro – disse o menininho. – É impossível. O que vai me acontecer? Vou passar a vida inteira aqui no pé do morro. É terrível demais! – Que pena! – disse a irmã. – Mas olhe, maninho! Descobri uma brincadeira ótima! Dê um passo e Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O monge e os dois turistas

Autor: Pierre Longin

No alto do planalto do Tibete, um turista encontra um monge Zen e pergunta-lhe: “Diga-me como é a cidade de onde você vem?” O monge responde: “Como era aquela que você acabou de deixar?” “Ts’ien-fo-tang?…Muitos vestígios belos do passado, mas com pessoas sujas, feias, pouco hospitaleiras e malcheirosas.” “Muito bem! Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O moinho mágico

Autor: William J. Bennett

Em Apolda, contam, há um moinho mágico. Sua aparência é de um enorme moedor de café, mas gira de baixo para cima, e não de cima para baixo. Duas grandes barras formam as manivelas, com as quais dois fortes serventes mantêm o moinho em movimento. E que tipo de grão Ler mais…

Por Dejovu, Há
Metáforas

O menino e as uvas

Autor: Clóvis Bovo

Um dia a mãe mandou seu filho Nelsinho, de sete anos, comprar dois quilos de uvas no mercado. O homem pesou as uvas e entregou ao menino. Após certa demora, o menino voltou satisfeito, e entregou as uvas para a mãe. Ao pegar o pacote, dona Lídia achou que estava Ler mais…

Por Dejovu, Há