E segue o baile

Por Dejovu em

Então que acabe aqui essa situação ridícula de fingir que não sou da tua conta porque meu cinismo se esgotou neste exato momento. Que as confissões sejam feitas, as fotos publicadas, as cartas entregues e o choro contido vaze. extravase, arrase. Que cada um carregue os poucos trapos que ainda seguram o que chamamos de auto estima e que siga o baile mas desta vez sem máscara. Se escondi o desejo hoje o escancaro, se neguei o abraço que hoje seja dado. E que seja pra pedir, a hora é agora, o tempo está passando e você tem meia hora pra mudar o meu estado civil.

Mas eu sei que não vai acontecer…

O telefone não vai tocar, a minha campainha não vai soar, nem recado nem nada e então me dou conta que o que projeto que sou não coincide com o lugar que ocupo no teu apartamento e segue o baile enquanto danço sozinho.

Autor: Luis Dutra

Categorias: Crónicas e Textos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.