A comédia da vida familiar

Por Dejovu em

Não há como negar que a família é a estrutura de qualquer pessoa bem sucedida. Dizem que o sucesso de uma pessoa começa antes do nascimento, ou seja, ainda no ventre materno. Por isso alguns pais sabiamente projetam desde muito cedo o futuro de seus amados filhos. E projetar não significa escolher por eles, mais sim oferecer o que for de melhor para que os mesmos alcancem o tão desejado sucesso na vida.
O único problema é quando nos deparamos com pais bem intencionados, mas digamos que pouco inspirados. Isso pode tornar no mínimo cômica a vida de suas amadas proles. Por exemplo: um pai apaixonado por cinema e cheio de sonhos para seu filho decidi homenageá-lo com um profético nome de: Mastur Brando. Cheio de orgulho o pai justifica:- meu filho tem nome de gente importante, nome de ator!
Já um pai mais sério e movido por um sentimento patriótico pensa em algo menos surreal e homenageia a pátria e ao mesmo tempo o filho com o criativo nome de: Brasilindo. Que maravilha!
Não podemos esquecer daquele pai amante da natureza e defensor do meio ambiente que se inspira, na abundante beleza natural de nosso planeta para escolher o nome de seu filho de: Naturvaldo Agricolas.
Tem aquele pai também que é apaixonado por futebol e decidi chamar seu filho de: Ribolaldo Arantes do Nascimento. Imagina a professora chamando essa criança na escola?
E o pai apaixonado por carro? Claro, tem que ser um nome clássico do tipo: Volkson. Mas se for menina nada de escolher Mercedez, afinal, além de ser um nome muito popular os pais preferem a “Volkswagen” por isso decidem escolher o nome de: Fuscana! Nossa Senhora do Nome Próprio, tenha compaixão!
Tem alguns que são até complicados de escrever do tipo: Fordência da Silviana e Friundino Elâmpio.
Além disso tem aqueles pais que além de escolher um nome diferente como: Cocoaldo Dornelles, tentam amenizar o problema movidos por um imenso sentimento de culpa e conseguem colocar um apelido ainda pior do tipo: Cocô. Dá para acreditar?
Existem também aqueles pais apaixonados por música sertaneja e que escolhem nomes no mínimo artísticos para seus filhos: Rocambole Simionato e Reimar.
E é claro, que sempre tem aquela pessoa (professor, médico, recepcionista) sem atenção e sem misericórdia que consegue piorar ainda mais ainda a situação, confundindo o nome da vítima, ou melhor, filho, por exemplo: -Frígida de Amora Moura! A suposta Frígida que na verdade não é Frígida, logo reclama e grita: – É Brígida Samora Mora!
É, nunca pensei que a falta de inspiração pudesse ser tão prejudicial à vida de uma pessoa! Aliás, inspiração é algo que não poderia me faltar depois de ter sido contemplado com o nome de Janderson Lacerda.

Autor: Janderson Lacerda

Categorias: Crónicas e Textos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.