Nunca foi um amor carnal Embora nossos corpos se entendam E se…

Por Dejovu em

Nunca foi um amor carnal
Embora nossos corpos se entendam
E se deleitam na leviandade do prazer
Na dicotomia do espírito e da carne
Ele nasceu e cresceu como um menino
Genuíno, forte e vistoso.
Trilhou caminhos
Perdeu o rumo
Na incerteza do ardiloso tempo
Rompeu com o mundo
Plantou o próprio destino
Foi ferido
Mas não pereceu
Continua vivo
E é eterno desde o principio
Raiará mesmo que tudo seja obscuro
E se não for correspondido permanecerá impetuoso e esperançoso
Como um soldado destemido diante do oponente inimigo.

Autor: Janderson Lacerda

Categorias: Amor

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.