Nunca me senti pobre e também não me sinto nada rico. São riquezas…

Por Dejovu em

Nunca me senti pobre e também não me sinto nada rico. São riquezas contabilísticas, porque eu vivo com o meu salário, não preciso mais do que isso. Para um empresário, a sua obrigação é de reinvestir, criar e passar riqueza para gerações futuras. Do ponto de vista pessoal, tenho uma vida mais confortável que a média dos portugueses, mas é uma vida frugal. Às vezes acusam-me de ser excessivamente frugal.

Autor: Belmiro Azevedo

Categorias: Reflexivas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.