Nem o perfume dos cravos,/ Nem a cor das violetas,/ Nem o brilho das…

Por Dejovu em

Nem o perfume dos cravos,/ Nem a cor das violetas,/ Nem o brilho das estrelas,/ Nem o sonhar dos poetas,//
Pode igualar a beleza/ Da primorosa flor,/
Que abre na tua boca/ O teu riso encantador.

Autor: Florbela Espanca

Categorias: Reflexivas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.