Não sei se tens reparado/ Quando passeia, o luar/ Pára sempre à tua…

Por Dejovu em

Não sei se tens reparado/ Quando passeia, o luar/ Pára sempre à tua porta/ E encosta-se a chorar;//
E eu que passo também/ Na minha mágoa a cismar/ Paro junto dele, e ficamos/ Abraçados a chorar!

Autor: Florbela Espanca

Categorias: Reflexivas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.