A religiosidade não é um talento. É apenas vermo-nos a nós próprios….

Por Dejovu em

A religiosidade não é um talento. É apenas vermo-nos a nós próprios. Podemos ser pintores, poetas, músicos, podemos não ser ninguém, mas somos! Isto não é um talento, é a nossa existência. E vivê-la é um direito inato. Só podemos salvar esta religião viva se continuarmos a meditar e a criar novas flores, novos florescimentos, de maneira que nunca nos tornemos um deserto. Há sempre um oásis. Basta uma pessoa no meio de vós para manter viva a religiosidade e impedir que seja reduzida a um culto.

Autor: Osho

Categorias: Místicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.