O amor é feito de períodos muito curtos, prestações de nada. (…) O…

Por Dejovu em

O amor é feito de períodos muito curtos, prestações de nada. (…) O amor é de momentos que não se espera onde vão ter, onde surgem, é de segundos segundos que gritam eternidade, o amor é de general que repara por acaso na paisagem, que inspecciona o que está frente aos olhos, distraído, doses mínimas, as doses máximas matam, rebentam mata-ratos, rebenta-bois, lá diz o povo.

Autor: Ruben A.

Categorias: Amor

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.